III Domingo de Páscoa

Posted: Abril 12, 2013 in Liturgia

A liturgia deste Domingo recorda-nos que a comunidade cristã tem por missão testemunhar e concretizar o projecto libertador que Jesus iniciou; e que Jesus, vivo e ressuscitado, acompanhará sempre a sua Igreja em missão, vivificando-a com a sua presença e orientando-a com a sua Palavra.20130414
primeira leitura, Actos 5, 27b-32.40b-41 apresenta-nos o testemunho que a comunidade de Jerusalém dá de Jesus ressuscitado. Embora o mundo se oponha ao projecto libertador de Jesus testemunhado pelos discípulos, o cristão deve antes obedecer a Deus do que aos homens.
segunda leitura, Ap 5, 11-14 apresenta Jesus, o “cordeiro” imolado que venceu a morte e que trouxe aos homens a libertação definitiva; em contexto litúrgico, o autor põe a criação inteira a manifestar diante do “cordeiro” vitorioso a sua alegria e o seu louvor.
Evangelho, Jo 21, 1-19 apresenta os discípulos em missão, continuando o projecto libertador de Jesus; mas avisa que a acção dos discípulos só será coroada de êxito se eles souberem reconhecer o Ressuscitado junto deles e se deixarem guiar pela sua Palavra.

Fonte: … e cearei com ele!

II Domingo da Páscoa

Posted: Abril 7, 2013 in Liturgia

A liturgia deste Domingo põe em relevo o papel da comunidade cristã como espaço privilegiado de encontro com Jesus ressuscitado.

20130407
Evangelho, Jo 20, 19-31 sublinha a ideia de que Jesus vivo e ressuscitado

é o centro da comunidade cristã; é à volta dele que a comunidade se estrutura e é dele que ela recebe a vida que a anima e que lhe permite enfrentar as dificuldades e as perseguições. Por outro lado, é na vida da comunidade (na sua liturgia, no seu amor, no seu testemunho), que os homens encontram as provas de que Jesus está vivo.
segunda leitura, Ap 1, 9-11a.12-13.17-19 insiste no motivo da centralidade de Jesus como referência fundamental da comunidade cristã: apresenta-o a caminhar lado a lado com a sua Igreja nos caminhos da história e sugere que é nele que a comunidade encontra a força para caminhar e para vencer as forças que se opõe à vida nova de Deus.
primeira leitura, Actos 5, 12-16 sugere que a comunidade cristã continua no mundo a missão salvadora e libertadora de Jesus; e, quando ela é capaz de o fazer, está a dar testemunho desse Cristo vivo que continua a apresentar uma proposta de redenção para os homens.

Fonte:…e cearei com ele!

Domingo de Páscoa

Posted: Março 31, 2013 in Uncategorized

 

20130331

A liturgia deste Domingo celebra a ressurreição e garante-nos que a vida em plenitude resulta de uma existência feita dom e serviço em favor dos irmãos. A ressurreição de Cristo é o exemplo concreto que confirma tudo isto.
primeira leitura, Actos 10, 34a.37-43 apresenta o exemplo de Cristo que “passou pelo mundo fazendo o bem” e que,
por amor, se deu até à morte; por isso, Deus ressuscitou-o. Os discípulos, testemunhas desta dinâmica, devem anunciar este “caminho” a todos os homens.
Evangelho, Jo 20, 1-9 coloca-nos diante de duas atitudes face à ressurreição: a do discípulo obstinado, que se recusa a aceitá-la porque, na sua lógica, o amor total e a doação da vida não podem nunca ser geradores de vida nova; e o discípulo ideal, que ama Jesus e que por isso entende o seu caminho e a sua proposta – a esse não o escandaliza nem o espanta que da cruz tenha nascido a vida plena, a vida verdadeira.
segunda leitura, 1 Cor 5, 6b-8 convida os cristãos, revestidos de Cristo pelo Baptismo, a continuarem a sua caminhada de vida nova, até à transformação plena que acontecerá quando, pela morte, tivermos ultrapassado a última fronteira da nossa finitude.

Fonte:…e cearei com ele!

OS LUGARES DA PAIXÃO – workshops

Posted: Março 21, 2013 in Encontros

Imagem

Domingo de ramos

Posted: Março 21, 2013 in Liturgia

ImagemA liturgia deste último Domingo da Quaresma convida-nos a contemplar esse Deus que, por amor, desceu ao nosso encontro, partilhou a nossa humanidade, fez-se servo dos homens, deixou-se matar para que o egoísmo e o pecado fossem vencidos. A cruz (que a liturgia deste Domingo coloca no horizonte próximo de Jesus) apresenta-nos a lição suprema, o último passo desse caminho de vida nova que, em Jesus, Deus nos propõe: a doação da vida por amor.
primeira leitura, Is 50, 4-7 apresenta-nos um profeta anónimo, chamado por Deus a testemunhar no meio das nações a Palavra da salvação. Apesar do sofrimento e da perseguição, o profeta confiou em Deus e concretizou, com teimosa fidelidade, os projectos de Deus. Os primeiros cristãos viram neste “servo” a figura de Jesus.
segunda leitura, Filip 2, 6-11 apresenta-nos o exemplo de Cristo. Ele prescindiu do orgulho e da arrogância, para escolher a obediência ao Pai e o serviço aos homens, até ao dom da vida. É esse mesmo caminho de vida que a Palavra de Deus nos propõe.
Evangelho, Lc 22, 14 __ 23, 56 convida-nos a contemplar a paixão e morte de Jesus: é o momento supremo de uma vida feita dom e serviço, a fim de libertar os homens de tudo aquilo que gera egoísmo e escravidão. Na cruz revela-se o amor de Deus, esse amor que não guarda nada para si, mas que se faz dom total.

Fonte:…e cearei com ele!

Galeria  —  Posted: Março 17, 2013 in Actividades, Photos

V Domingo da Quaresma

Posted: Março 17, 2013 in Liturgia

20100321

A liturgia de hoje fala-nos (outra vez) de um Deus que ama e cujo amor nos desafia a ultrapassar as nossas escravidões para chegar à vida nova, à ressurreição.

primeira leitura, Is 43, 16-21 apresenta-nos o Deus libertador, que acompanha com solicitude e amor a caminhada do seu Povo para a liberdade. Esse “caminho” é o paradigma dessa outra libertação que Deus nos convida a fazer neste tempo de Quaresma e que nos levará à Terra Prometida onde corre a vida nova.

segunda leitura, Filip 3, 8-14 é um desafio a libertar-nos do “lixo” que impede a descoberta do fundamental: a comunhão com Cristo, a identificação com Cristo, princípio da nossa ressurreição.

Evangelho, Jo 8, 1-11 diz-nos que, na perspectiva de Deus, não são o castigo e a intolerância que resolvem o problema do mal e do pecado; só o amor e a misericórdia geram activamente vida e fazem nascer o homem novo. É esta lógica – a lógica de Deus – que somos convidados a assumir na nossa relação com os irmãos.

Fonte:…e cearei com ele!

IV Domingo da Quaresma

Posted: Março 8, 2013 in Liturgia

ImagemA liturgia de hoje convida-nos à descoberta do Deus do amor, empenhado em conduzir-nos a uma vida de comunhão com ele.

Evangelho, Lc 15, 1-3.11-32 apresenta-nos o Deus/Pai que ama de forma gratuita, com um amor fiel e eterno, apesar das escolhas erradas e da irresponsabilidade do filho rebelde. E esse amor lá está, sempre à espera, sem condições, para acolher e abraçar o filho que decide voltar. É um amor entendido na linha da misericórdia e não na linha da justiça dos homens.
segunda leitura, 2 Cor 5, 17-21 convida-nos a acolher a oferta de amor que Deus nos faz através de Jesus. Só reconciliados com Deus e com os irmãos podemos ser criaturas novas, em quem se manifesta o homem Novo.
primeira leitura, Jos 5, 9a.10-12, a propósito da circuncisão dos israelitas, convida-nos à conversão, princípio de vida nova na terra da felicidade, da liberdade e da paz. Essa vida nova do homem renovado, é um dom do Deus que nos ama e que nos convoca para a felicidade.

Fonte:…e cearei com ele!

Adoptar um Cardeal!

Posted: Março 7, 2013 in Uncategorized

Jovens, e o que acham da ideia de adoptar um Cardeal?? Algo estranho, não?

Pois é, agora já é possível. Como estamos a pouco tempo do conclave para escolher o sucessor de Bento XVI, esta ideia divertida e muito criativa desafia-nos a “adoptar” um Cardeal e a REZAR POR ELE. Segue http://adoptacardinal.org/, e só tens de colocar o teu nome e o teu e-mail e clicar em Adopt. E porque todos eles precisam da nossa oração, o cardeal é escolhido de forma aleatória. Experimenta e reza! A Igreja precisa da tua oração!

Oração Janeiro JR

O que “o Espírito do Pai” te diz e o que “as pessoas” te dizem! Foi este o confronto que fizemos nesta noite fria. O ser cristão hoje e o estar inserido numa sociedade que nos empurra para o facilitismo através da maldade, que nos conduz aos nossos objectivos, pela ganância, esquecendo as pessoas e esquecendo o “sonho que Deus tem para cada um de nós”.

E eu? Como vivo eu esse “Sonho de Deus”? Paro para O escutar e ouvir o que Ele quer de mim? Ou deixo-me ir pelos empurrões sedutores e sucessivos da sociedade em que vivo? Vou na “CORRENTE” ou CONTRA A “CORRENTE”?

Oração Fevereiro JR

Este mês, em pleno tempo de Quaresma, foi e é momento de visitarmos o deserto pois só nele “compreendemos que a nossa vida tem de ser Amor” É neste deserto que Deus nos fala ao coração.“Precisamos de silêncio, da solidão e do descanso”.